residencial Menor de idade pró-impeachment diz ter sido assediada por deputado João Carlos Bacelar - São Gonçalo Agora

Menor de idade pró-impeachment diz ter sido assediada por deputado João Carlos Bacelar

“Quando vier a Brasília venha tomar um cafezinho no meu gabinete”. Esse “convite” teria sido feito à estudante Maria Eduarda Bernardo, de 17 anos, pelo deputado federal baiano João Carlos Bacelar (PR), em um suposto episódio de assédio sexual que aconteceu enquanto a estudante tentava convencer o parlamentar a votar a favor do pedido de impeachment da presidente Dilma Rousseff. De acordo com Maria, ao questionar Bacelar sobre o seu voto no processo de cassação, ele insistiu em chama-la de “linda” e fazer propostas de namoro. "Você é muito bonita e insistente. Venha no meu gabinete que te falo pessoalmente", afirma o parlamentar, em uma conversa no WhatsApp divulgada por Maria.

Em contato com o Bahia Notícias, a assessoria do parlamentar negou o teor das conversas e disse que ele não iria se pronunciar sobre “conversas fake”. “A chance de ele falar disso é zero”, assegurou a assessoria do parlamentar, por meio do mesmo telefone que consta nas conversas com a estudante. Assustada com a repercussão do caso, Maria Eduarda pretende prestar queixa contra o parlamentar e assegura que a conversa aconteceu. “Não foi fake. Se quiserem me procurar, eu mostro o celular. Eu não tenho medo. Ele pode me processar, mas eu tenho certeza da veracidade”, garantiu. Ainda de acordo com ela, mais de 50 parlamentares já foram procurados. Alguns bloqueiam o número, outros respondem, mas, apenas Bacelar teve “essa posição desrespeitosa”.
Do BN.
Compartilhe no Google+

Sandro Araújo