residencial PF pede prisão de funcionário da OI que 'deu' antena de presente ao ex-presidente Lula - São Gonçalo Agora

PF pede prisão de funcionário da OI que 'deu' antena de presente ao ex-presidente Lula

A Polícia Federal pediu em outubro de 2015 a prisão temporária e as quebras dos sigilos telefônico, bancário e fiscal de José Zunga Alves de Lima, funcionário da empresa de telefonia OI, que instalou uma antena de celular ao lado do Sítio Santa Bárbara, em Atibaia, frequentado pelo ex-presidente Lula.

A Operação Lava Jato suspeita que Zunga, ex-sindicalista ligado ao PT e amigo de Lula, seja um dos contatos no governo federal das empresas Andrade Gutierrez e Odebrecht.

“Otávio Marques conversa com a pessoa de ‘Zunga’, identificado como sendo José Zunga Alves de Lima, sindicalista e funcionário da OI, o qual parece ser um contato com trânsito no alto escalão do Governo Federal”, informa representação da PF em que foi pedida a prisão do amigo de Lula.

A OI instalou, em 2011, a menos de 150 metros do sítio, uma antena tratada por moradores como a “a torre do Lula”. O ano é o mesmo da reforma polêmica, que teria sido bancada por empreiteiras e por outro amigo de Lula, o pecuarista José Carlos Bumlai.

De acordo com reportagem da Agência Estado, o nome de Zunga caiu no radar da Lava Jato no final de 2015, após análise do material apreendido com os ex-presidentes da Andrade Gutierrez, Otávio Marques Azevedo, e Odebrecht, Marcelo Bahia Odebrecht. A Andrade Gutierrez era uma das controladoras da Oi até o ano passado.

Moro negou no final do ano passado o pedido de prisão de Zunga e de outras pessoas ligadas ao setor de telecomunicações da Andrade Gutierrez. As investigações, no entanto, prosseguem sob sigilo.
Compartilhe no Google+

Sandro Araújo