residencial Caminhar distraído pode afetar a saúde, diz estudo - São Gonçalo Agora

Caminhar distraído pode afetar a saúde, diz estudo

As pessoas costumam pensar que é seguro caminhar e enviar mensagens de textos em seus celulares ao mesmo tempo, mas cuidado: andar distraído pode se tornar um grande problema, segundo um estudo publicado nesta quarta-feira.

Cerca de 78% dos adultos americanos admitem que caminhar distraído é um sério problema, mas somente 29% deles opina que é um problema para eles em particular, indicou o estudo publicado pela academia americana de cirurgiões ortopédicos.

A maioria dos entrevistados admitiu que caminhar distraidamente - por estarem conversando, escutando música ou enviando mensagens de texto - é perigoso. No entanto, 31% deles o fazem de qualquer jeito, confiantes de suas habilidades para realizar várias tarefas ao mesmo tempo.

A academia divulgou um estudo de 2013 que mostra um aumento notável em acidentes de pedestres entre 2004 e 2010, aos quais o uso do telefone foi um fator-chave.

A mensagem, não obstante, não parece chegar aos usuários de smartphones. Muitos assumem que isto é algo que acontece com frequência.

A pesquisa constatou que 48% dos americanos não pensam se podem ou não caminhar distraídos, 28% estão confiantes de que "podem caminhar e fazer outras coisas" e 22% "estão ocupados e querem maximizar o tempo".

"Hoje em dia, os perigos dos 'zumbis digitais' estão aumentando. Cada vez mais, pedestres caem de escadas, tropeçam em canteiros, chocam uns nos outros ou invadem a pista dos carros, o que causa um aumento de lesões que vão desde hematomas a torções e fraturas", disse Alan Hilibrand, porta-voz da associação.

"Muitos de nós precisamos simplesmente deixar de lado nossos aparatos e nos concentrar naquilo que nos rodeia."

A pesquisa, orientada pela empresa Ipsos, entrevistou 2.008 adultos entre os dias 8 e 20 de outubro e tem uma margem de erro de 2,5 pontos percentuais.
Compartilhe no Google+

About Sandro Araújo