Alunos de São Gonçalo são destaque na V Feira de Ciências da Bahia em Salvador - São Gonçalo Agora

Alunos de São Gonçalo são destaque na V Feira de Ciências da Bahia em Salvador

Um total de 240 projetos, 462 estudantes, 211 professores orientadores e 127 escolas. Esses números refletem a grandeza das feiras de Ciências e de Matemática realizadas dentro da programação do 4º Encontro Estudantil da Rede Estadual, que teve início nesta quarta (2) e vai até sexta-feira (4), na Arena Fonte Nova, em Salvador. A 5ª Feira de Ciências da Bahia (Feciba) e a Xª Feira Baiana de Matemática (FBM) reúnem projetos estudantis selecionadas nas feiras escolares e buscam promover a iniciação científica na educação básica, tendo a pesquisa como elemento norteador da relação ensino e aprendizagem.

Quatro alunos e dois professores do Colégio Polivalente de São Gonçalo dos Campos estão representando a cidade com dois projetos neste evento. Um deles é "Reciclando Máquina de Lavar Para Gerar Energia". Os estudantes responsáveis pela criação são Gleidson da Paixão dos Santos e Luana Aquino de Carvalho Silva. A professora orientadora é Shirley B. Alves de Alcântara. O outro projeto é o "Reaproveitamento de Dejetos de Frangos Para Produção de Biogás em Residências Rurais Dos Trabalhadores Sangonçalenses". Os estudantes responsáveis por mais esta criação são João Victor Nascimento Cazumba e Laiana Gomes dos Santos Araújo. A professora Reinilda Lima Cerqueira e Silva.
De acordo com o coordenador da Feciba, Rogério Lima, em 2015 houve um aumento significativo no número de escolas que vão participar da feira. “Este ano a Feciba traz um recorde no número de projetos submetidos nas etapas escolares e consequente aumento do número de escolas que participam do Encontro Estudantil. Isso significa que a rede estadual está abraçando o projeto e inserindo a pesquisa como um princípio educativo nas propostas pedagógicas”, explicou Rogério, ressaltando que a troca e produção de conhecimento é a tônica da feira.
O projeto Feira de Ciências da Bahia (Feciba) foi idealizado em 2010 pelo Instituto Anísio Teixeira - IAT com o objetivo de estimular a relação ensino-aprendizagem e fomentar o protagonismo dos estudantes na construção do seu conhecimento. A base do projeto é estruturada na pesquisa como ferramenta que busca integrar todos os componentes curriculares e com isso promover o estudo interdisciplinar e lúdico.

A Feira de Ciências da Bahia se insere, através do Programa Ciência na Escola, na política pública estadual de Educação de valorização do estudante, que deve ser um sujeito portador do direito à Educação Científica, a ter acesso ao patrimônio da Humanidade nas Artes, nas Ciências e na Cultura, a ter um aprendizado significativo, que o insira no mundo contemporâneo, científico e tecnológico, que não permite mais os analfabetos funcionais e analfabetos científicos, e que abre possibilidade de cidadania e de trabalho a quem justamente detém esse conhecimento e esse “saber fazer” Ciência.

Dessa forma a Feira se torna um espaço de exposição científica, de troca e intercâmbio cultural entre as escolas, de competição entre as experiências dos estudantes, orientadas pelos docentes com o objetivo de estimular a criação e a estruturação da pesquisa científica na Educação Básica. Mas além da competição, a estratégia do ensino deve se pautar na cooperação. O interesse é também estimular a cooperação para o fortalecimento de uma <strong>rede de pesquisadores juniores e seus orientadores.

O diferencial da Feira de Ciências da Bahia é não se constituir apenas em um evento, mas visa fortalecer uma política pública de transformação do currículo das escolas estaduais e uma política pública de formação de professores objetivando a valorização dos mesmos, que devem ser sujeitos portadores de direito à formação, à atualização e ao protagonismo nas decisões pedagógicas em sua escola.

São Gonçalo Agora/Sandro Araújo
Compartilhe no Google+

About Sandro Araújo