Famílias que residem em terreno do CIS em São Gonçalo terão que desocupar o local em 10 dias - São Gonçalo Agora

Famílias que residem em terreno do CIS em São Gonçalo terão que desocupar o local em 10 dias

Uma equipe do (CIS) Centro Industrial Subaé principal centro industrial da Região Metropolitana de Feira de Santana esteve na tarde desta quinta-feira (29) em São Gonçalo dos Campos, no povoado do Jacaré, às margens da BA-502, para solicitar a cerca de 6 famílias que residem no terreno da antiga GMS Granitos e Mármores, que todos precisam desocupar o local, pois a propriedade pertence ao Estado e sob a responsabilidade do CIS precisa estar desocupado para a chegada de possíveis empresas.

Guilhermino Vaccarezza
De acordo com Guilhermino Vaccarezza, Coordenador Técnico do CIS, cerca de 15 pessoas invadiram o terreno, algumas há mais de 10 anos e outras há cerca de 6 meses e, nesse primeiro momento, se trata apenas de um pedido de desocupação, onde foi concedido um prazo de 10 dias, a contar a partir desta visita, para as famílias saírem de forma passiva e, caso ofereçam resistência, esta mesma equipe coordenará uma ação de despejo mediante autorização judicial, processo já em andamento.

Um dos moradores do local, Luciano (de camisa preta na foto acima), que vive com sua esposa e mais dois filhos, disse que divide o espaço com seu pai, de 74 anos, um irmão por nome Marcelo sua esposa e três filhos.

Luciano e sua família já residiram em São Gonçalo há cerca de 18 anos, foram embora e passaram por algumas cidades e há 6 meses retornaram a São Gonçalo.

Entrevista com Luciano, saiba mais...


Ainda de acordo com Luciano, foi feito investimentos em construção, plantação e esperava alguma outra opção, quem sabe um prazo mais longo, uma indenização, um abrigo e não perdessem tudo.

Caso as famílias não desocupem o local, segundo Guilhermino Vaccarezza, será necessário tomar uma medida mais drástica e com uma patrol todas as construções serão demolidas.

Entrevista com Guilhermino Vaccarezza, saiba mais...


São Gonçalo Agora/Sandro Araújo
Compartilhe no Google+

About Sandro Araújo