residencial Chefe de Cartório orienta sobre regularização de título cancelado - São Gonçalo Agora

Chefe de Cartório orienta sobre regularização de título cancelado

O cidadão que não regularizou a situação do título eleitoral a tempo de evitar o cancelamento do registro, nem regularizou após o cancelamento, poderá ser impedido de obter passaporte ou carteira de identidade, receber remuneração de função ou emprego público e obter certos tipos de empréstimos em instituições oficiais. Além disso, pode ter dificuldades para ser investido e nomeado em concurso público, renovar matrícula em estabelecimento de ensino oficial ou fiscalizado pelo governo e obter certidão de quitação eleitoral ou qualquer documento perante repartições diplomáticas a que estiver subordinado.

O prazo para a regularização findou-se no último dia 4 de maio. De acordo com José de Carvalho, chefe do Cartório Eleitoral de São Gonçalo dos Campos/Conceição da Feira, a partir de agora, para evitar os problemas citados acima, o eleitor com o título cancelado deve comparecer no Cartório de sua cidade, munido de carteira de identidade e comprovante de endereço, e dar entrada no processo de regularização do documento eleitoral.

Em São Gonçalo foram contabilizados 151 eleitores passiveis de cancelamento, e Conceição da Feira um total de 102 eleitores. Até o dia 4/05, o índice de comparecimento para as duas cidades ficou estimado em 10 %. Por cada pleito onde o cidadão deixou de votar terá que pagar a quantia de 3,5 centavos. O prazo de reversão do cancelamento é até 4 de maio de 2016, porém o chefe do cartório de São Gonçalo orienta que, os eleitores não devem deixar para a última hora, para evitar o enfrentamento de filas e, a possibilidade de insucesso no pleito desejado.

Outras orientações foram concedidas na entrevista abaixo.


São Gonçalo Agora/Sandro Araújo
Compartilhe no Google+

Sandro Araújo