residencial Operação da PF combate fraude em Feira e Conceição da Feira - São Gonçalo Agora

Operação da PF combate fraude em Feira e Conceição da Feira

A Polícia Federal deflagrou na manhã desta sexta-feira (17/4) nos municípios de Feira de Santana e Conceição da Feira, uma operação de combate ao esquema de fraude em declarações do Imposto de Renda pessoa física, batizada de "Operação Malha 325". A operação integra um conjunto de ações da Receita Federal e conta com apoio do Ministério Público Federal.

De acordo com informações do G1/BA, segundo apurações da PF, "contribuintes haviam informado despesas de saúde falsas e contratado os serviços de um mesmo escritório de contabilidade, desde 2012. Segundo aponta a investigação, as consultas médicas e os tratamentos odontológicos declarados não teriam existido. A Receita Federal estima que as deduções indevidas nas declarações transmitidas pelo escritório de contabilidade correspondem a um valor de R$ 1,5 milhão.

Na tentativa de burlar a fiscalização, os contribuintes intimados pela Receita Federal apresentavam recibos que teriam sido providenciados pelo próprio contador, combinado com os profissionais de saúde. Assim, os contribuintes obtinham redução do imposto a pagar ou aumento da restituição.

Estão sendo cumpridos quatro mandados judiciais de busca e apreensão na residência e no escritório de um contador, e em consultórios médicos e odontológicos. Dezoito policiais federais e 12 servidores da Receita Federal participam da operação.

Polícia Federal cumpre mandados em Conceição da Feira
Apesar da situação a Receita Federal informa que os contribuintes envolvidos serão notificados pelo órgão, mas antes da notificação, é possível fazer a autorregularização da situação fiscal, através da apresentação das declarações retificadoras e pagamento das diferenças devidas.

Quem não regularizar a situação será autuado e podem pagar de multas de até 150% sobre o valor do imposto apurado e de juros moratórios, além de serem representados pelos crimes contra a ordem tributária, para aplicação das sanções penais.

Já o contador que oferecia o serviço e providenciava irregularmente os recibos médicos deverá responder a processo criminal e sofrer representação junto ao conselho de classe a que pertence. A Receita Federal recomenda que os contribuintes desconfiem de pessoas que prometem facilidades para reduzir o valor de imposto a pagar ou aumentar o imposto a restituir".

São Gonçalo Agora/Sandro Araújo
Fotos de André Silva
Compartilhe no Google+

Sandro Araújo