residencial Assassinos de Nilson Leal foram condenados nesta terça (31) - São Gonçalo Agora

Assassinos de Nilson Leal foram condenados nesta terça (31)

Aconteceu por cerca de dez horas no Fórum Ministro João Mendes, em São Gonçalo dos Campos, o julgamento dos réus Luis Marcos Soares da Cruz, 22 anos, e Bruno Alberto Santana Alcântara, 24 anos, ambos moradores do bairro Gravatá nesta cidade.

A dupla foi condenada a 14 anos de prisão em regime fechado, mas como já cumpriram 3 anos, confessaram o crime, além dos "recursos" concedidos pela justiça, houve redução da pena.

Bruno Alberto obteve unanimidade dos votos do júri, 7 x 0, e foi condenado a 10 anos, 6 meses e 24 dias, e seu comparsa, Luis Marcos, por pouco não foi absorvido, obtendo 4 votos por sua condenação e 3 em favor de sua liberdade. Luis foi condenado a 9 anos e 4 meses. A sentença foi proferida pela MM juíza Cristiane Esperon. O júri, formado por 7 pessoas, também teve sua presidência. A promotora de Justiça foi a Drª Laise de Araújo Carneiro, titular dessa comarca. Os advogados de defesa dos réus provaram que o crime não foi praticado por motivo fútil. Os doutores são de São Gonçalo dos Campos.

Após o veredito a dupla foi novamente recambiada para o Presídio Regional de Feira de Santana.

VÍTIMA
Nilson Leal da Cruz, residia no bairro Gravatá, e foi morto a golpes de faca na madrugada do dia 5 de dezembro de 2011, no bairro das 7 Portas, em São Gonçalo.

Luis Marcos e Bruno Alberto já cumpriram 3 anos de prisão no Presídio Regional de Feira de Santana. O julgamento aconteceu na manhã dessa terça-feira (31/03), tendo início às 9 horas e encerramento às 19 horas.

RELEMBRE E CASO

Nilson foi morto aos 34 anos, com mais de 30 golpes de faca, a maioria no pescoço, e quase teve a cabeça arrancada. Familiares de Nilson informaram que ele saiu de casa às 22h do dia anterior, domingo (04/10).

Os acusados foram presos na tarde do mesmo dia em que foi encontrado o corpo.

Na época, o delegado da cidade, Dr. Jean Souza, informou ao Planeta 1410 que a dupla confessou o crime, que começou de uma discussão no banheiro de um bar onde eles estavam bebendo com a vítima.

Segundo investigações, o pivô da tragédia foi Jaqueline Santana Santos, esposa da vítima, que tinha um caso com Luis Marcos.

O delegado disse ainda que Jaqueline esteve na delegacia na última quinta-feira (01/12), prestando queixa de agressão e ameaça de morte contra o marido Nilson Leal da Cruz, que descobriu a traição.

A viúva confessou durante o depoimento que no dia em que prestou a queixa foi agredida com um golpe de facão no peito desferido pelo marido e resolveu procurar ajuda.

Revoltada, Jaqueline teria contado o fato ao amante e ao irmão, Bruno, e eles decidiram se vingar de Nilson, praticando o crime brutal.

A dupla presa pela polícia civil confirmou em depoimento na delegacia que a emboscada contra a vítima ocorreu no banheiro de um bar no bairro 7 Portas.

São Gonçalo Agora/Sandro Araújo
Compartilhe no Google+

Sandro Araújo