residencial Festa da Irmandade da Boa Morte acontece neste domingo 17 - São Gonçalo Agora

Festa da Irmandade da Boa Morte acontece neste domingo 17


As homenagens a Nossa Senhora da Boa Morte, organizada pela Irmandade da Boa Morte de São Gonçalo dos Campos, se encerram neste domingo (17/08). Pertencente ao calendário cultural do recôncavo da Bahia, a tradição secular é relembrada todos os anos sempre no mês de agosto.

Neste domingo, uma missa, às 10h, dará inicio ao término das comemorações, que vem acontecendo desde o dia 14 de agosto. Após a missa será realizada uma procissão, e neste ano, com total encerramento na frente da Igreja.

Normalmente acontece uma confraternização onde é apresentada a presidente da festa para as comemorações do próximo ano. Esse ano, devido ao falecimento de um familiar da presidente a confraternização foi cancelada. A apresentação ocorrerá na Igreja após a celebração da missa.

A presidente da festa deste ano, a Srª. Áurea Souza de Araújo, de 70 anos, disse que neste domingo contará com as presenças e participações de várias integrantes das Irmandades da Boa Morte espalhadas pelo recôncavo, a exemplo de irmãs de Salvador e Cachoeira.

Falando em Cachoeira

Para auxiliar na preservação da cultura afro-brasileira na Bahia e valorizar a tradição da Irmandade da Boa Morte, o Governo do Estado, por meio do IPAC, Instituto Do Patrimônio Artístico e Cultural da Bahia, reformou, restaurou e adaptou o Centro Cultural da Irmandade Nossa Senhora da Boa Morte, em Cachoeira, no Recôncavo Baiano. O investimento foi de R$ 900 mil reais.

O governador Jaques Wagner inaugurou o equipamento cultural, nesta sexta-feira (15/08), data que é o ponto alto das comemorações da festa de Nossa Senhora da Boa Morte na cidade, acompanhado da primeira dama e presidente das voluntárias sociais da Bahia, Fátima Mendonça, e dos secretários estaduais da cultura, Albino Rubim, de promoção da igualdade racial, Raimundo Nascimento, e de proteção das mulheres, Vera Lúcia Barbosa.

Na ocasião, o governador foi recebido por 19 mulheres que fazem parte da irmandade.

Resistência cultural

A Irmandade da Boa Morte, entidade que vive em amor a Maria, é uma sociedade fechada, fiel zeladora das tradições, enraizadas em suas origens culturais. A Irmandade guarda ainda os traços fortes de sua origem, como a admissão exclusiva de mulheres idosas e negras em seus quadros, tradição que continua seguindo religiosamente. Nesse espírito de ritos e manifestações, as irmãs mantêm a tradição distante de possíveis modificações em sua estrutura, há 235 anos.

Para integrar ao grupo é preciso, antes de qualquer outra coisa, muita devoção a Nossa Senhora da Boa Morte. Geralmente as mulheres devem estar na faixa acima de 50 anos porque, a partir dessa idade, segundo as irmãs, as mulheres começam a perder interesse material, sexual, fortalecendo o espiritual e a dedicação de corpo e alma à devoção.

São Gonçalo Agora/Sandro Araújo
Foto de Erivaldo Oliveira
Compartilhe no Google+

Sandro Araújo