residencial São Gonçalo pode não alcançar a meta de vacinação contra a gripe H1N1 - São Gonçalo Agora

São Gonçalo pode não alcançar a meta de vacinação contra a gripe H1N1

Balanço mostra que 14 milhões de pessoas já se protegeram contra a doença. Vacina está disponível para 49,6 milhões de pessoas.

A Campanha Nacional de Vacinação contra Gripe será encerrada na próxima sexta-feira (9). Até agora, 14 milhões de pessoas já se vacinaram contra a doença, segundo balanço parcial divulgado pelo Ministério da Saúde nesta segunda-feira (5).

O estado da Bahia, com a meta de 2.929.457 doses a serem aplicadas, apenas 717.689 pessoas já foram vacinadas.

Em São Gonçalo dos Campos, apenas 2.086 pessoas compareceram aos postos de saúde e se protegeram contra a doença, o equivalente a 30% do público alvo para o município, que espera cumprir a meta de 6.954 pessoas vacinadas até esta sexta-feira. Pelo jeito, restando apenas 2 dias para o término da campanha, tanto o estado quanto o município podem não alcançar as metas, o que provavelmente implicará na prorrogação da campanha.

A vacina está disponível para 49,6 milhões de integrantes do grupo prioritário. O grupo de mulheres pós-parto (puérperas) registrou, até o momento, a maior cobertura vacinal, com 142,8 mil doses aplicadas, o que representa 39,7% deste público. Os grupos que menos se vacinaram são as gestantes, indígenas e trabalhadores de saúde.

Desde 22 de abril, a vacina contra gripe está disponível nos postos de vacinação a crianças de seis meses a menores de cinco anos; pessoas com 60 anos ou mais; trabalhadores de saúde; povos indígenas; gestantes, puérperas (até 45 dias após o parto); população privada de liberdade; funcionários do sistema prisional e pessoas portadoras de doenças crônicas não transmissíveis ou com outras condições clínicas especiais.

O ministro da Saúde, Arthur Chioro, faz um apelo às pessoas do grupo prioritário para que procurem os postos de vacinação do Sistema Único de Saúde (SUS) e se protejam contra a gripe. “A vacina é a principal arma para reduzir as complicações, os casos graves e os óbitos por gripe. Este é o melhor momento para se proteger contra a doença, já que são necessários 15 dias, em média, para a vacina fazer efeito”, recomenda o ministro.

São Gonçalo Agora/Sandro Araújo
Compartilhe no Google+

Sandro Araújo