residencial Chuvas apontam falhas de infraestrutura na capital e municípios da Bahia - São Gonçalo Agora

Chuvas apontam falhas de infraestrutura na capital e municípios da Bahia

São Gonçalo, Feira e Salvador
Por conta da chuva que atinge grande parte da Bahia nesses últimos dias, Salvador, São Gonçalo dos Campos, Conceição da Feira e Feira de Santana têm proporcionado grandes transtornos às suas populações.
Fotos do Acorda Cidade
Nesta quinta-feira (15) em Feira de Santana, no centro da cidade, imensas poucas d’agua colocaram em risco centenas de pessoas que necessitam do comercio de Feira, tanto para sobreviver como comprar e resolver problemas do dia-dia. Os idosos foram os mais prejudicados, na Marechal Deodoro por exemplo, um bueiro entupido há mais de 3 anos originou uma poça que tomou toda a rua. Algumas pessoas relataram que a poça tinha mais 50 cm de profundidade.

Segundo o site Acorda Cidade, os problemas também foram constatados nos bairros. O bairro Conceição foi um deles. Na Rua Mensa Mendes, um morador afirma que o problema é antigo e já colocou a casa para vender, pois não aguenta mais a situação. “Já disseram que iam fazer alguma coisa para resolver o problema, mas até agora nada. A água entra em casa e acaba com tudo que a gente tem. Já perdi o guarda roupa e a geladeira. Estou vendendo a minha casa, pois não aguento mais essa situação”, disse o morador Edvaldo Coutinho.

Foto do Leitor
Em Salvador nesta sexta-feira (16), os registros de solicitações de emergência aumentaram assustadoramente. Em um período de seis horas houve 60 solicitações, de acordo com os dados do boletim da 'Operação Chuva 2014', apresentado pela Defesa Civil da capital, a (Codesal).

Até às 17h09, o órgão tinha recebido 111 solicitações de emergência, mas não houve registro de vítimas. Foram quatro alagamentos de área, seis alagamentos de imóvel, 24 ameaças de desabamento de imóvel, uma ameaça de desabamento de muro, 14 ameaças de deslizamento de terra, três árvores caídas, 12 avaliações de imóveis alagados, cinco desabamentos de muro, quatro desabamentos parciais, 33 deslizamentos de terra, duas infiltrações e três orientações técnicas.

Além disso, a descida da Avenida Lafayete Coutinho, mais conhecida como Contorno, sentido Comércio, permenece fechada por medida de segurança e não tem previsão para ser liberada, segundo informações da Codesal. Com isso, a subida da avenida, sentido Vale do Canela, virou mão dupla enquanto durar a interdição.
Fotos do Leitor - Avenida Dr. Antonio Muniz
Em São Gonçalo dos Campos, alagamento nesse período é certo. Ruas como a Avenida Dr. Antonio Muniz (sentido ao Colégio Polivalente), algumas da Pitubinha, Praça da Matriz (centro), algumas do Conjunto José Sarney, Rua da Pavuna, final da João Durval (Avenida Nossa Senhora de Fátima) entre outras, são locais que os moradores já ficam amedrontados quando chove.

Em Conceição da Feira acontece da mesma forma. A Rua Eupidio Cardoso, foi uma das que sofreram com as chuvas dos últimos dias.

São Gonçalo Agora/Sandro Araújo
Compartilhe no Google+

Sandro Araújo