residencial Comerciantes e clientes pedem providências para o centro da cidade - São Gonçalo Agora

Comerciantes e clientes pedem providências para o centro da cidade

Centro da cidade (Praça J.J Seabra)
Diante de tantas reclamações por parte de alguns clientes e comerciantes de São Gonçalo dos Campos, sobre a grande poluição sonora emitida pelos carros de som propagandas na cidade, a equipe do São Gonçalo Agora esteve ouvindo comerciantes e populares no centro da cidade, local onde ocorre o maior número de denuncias. 

O comerciante e presidente da ASCOM (Associação Comercial de São Gonçalo dos Campos) Pedro D’Afonseca, um dos proprietários da Casa D’Afonseca, disse que está impossível trabalhar, principalmente nos dias de maiores movimentos, como aos sábados. “Quando o carro de som sai da Praça J.J Seabra e entrega aqui na Rua Coronel João Pedreira, por ser uma rua apertada o som triplica sua potência, e quando um carro de som se encontra com outro a situação é bem pior”.


Um pedestre que não quis se identificar, disse que "a Polícia Militar ou a Guarda Municipal, deveria, tanto organizar o trânsito quanto fiscalizar os decibéis utilizados pelos proprietários de carro propaganda". Acrescentou ainda, que "a viatura fica estacionada na Praça J.J Seabra pensando que está prestando serviço para a população, e os guardas municipais, ao invés de trabalharem, ficam nas sombras das árvores da praça Cazuza Machado assistido tudo de errado que acontece". 

No próximo dia 27, às 9h, representantes da ASCOM serão recebidos pela promotora Laíse de Araújo Carneiro no Fórum Ministro João Mendes, a fim de tratar deste e outros assuntos, como por exemplo, o transito da cidade. Segundo o comerciante Rodrigo Gavaza, "Além do grande incômodo e stress provocado pelos carros de som, outro grande perigo são para os pedestres atravessarem as ruas, ninguém sabe o que é mão, contra mão, não existe consciência nem respeito. É preciso Lei, e que funcione". De acordo com relatos de pedestres, "as autoridades só vão tomar providências quando, porventura, algum deles for atropelado".

Nossa reportagem colheu informações de vários comerciantes, porém, muitos não quiseram se identifica. A comerciante Margarida, da loja Via Rosa, disse esperar ansiosa por uma solução. Segundo ela, todos os carros de propaganda incomodam. Atender um cliente, atender ao telefone é quase que inviável devido a essa grande bagunça que ocorre no centro da cidade. E acrescenta! "Os principais culpados são os políticos da cidade, que enxergam tudo isso e não fazem nada". 

Todos os carros de som propaganda de São Gonçalo foram citados. De outras cidades que prestam serviços em São Gonçalo, a penas um “Fiat Uno Branco” da cidade de Conceição da Feira completou a lista.

Na tarde deste sábado (22), Gonçalo Ferreira da Silva, conhecido como Escuro, 53 anos, foi atropelado na Avenida José Carlos de Lacerda, por um veículo de modelo e dados até então não identificados, conduzido por Jorge Luis Magalhães dos Santos, que fugiu do local sem prestar socorro. Segundo informações da polícia, o veículo estava na contramão. A vítima do caos que é o trânsito de São Gonçalo, foi socorrida para o Hospital Municipal, onde ficou constatado após exames de Raio X, que o mesmo sofreu fratura exposta no braço direito e fraturou duas costelas. Ele foi transferido para o Hospital Geral do Estado – HGE, em Salvador.

Gonçalo Ferreira da Silva, vítima desse trânsito (Fotos de Erivaldo Oliveira)


 
 

São Gonçalo Agora/Sandro Araújo
Compartilhe no Google+

Sandro Araújo