residencial Duas equipes da PC baiana atuaram na prisão de suspeito de acender rojão - São Gonçalo Agora

Duas equipes da PC baiana atuaram na prisão de suspeito de acender rojão

Caio Silva de Souza (Artefatos utilizados em manifesto)
O secretário de Segurança Pública, Maurício Barbosa, afirmou que duas equipes da Polícia Civil baianas estiveram envolvidas na operação que resultou na prisão do suspeito de acender o rojão que matou o cinegrafista Santiago Andrade, em um protesto na última semana no Rio de Janeiro.

Caio Silva de Souza foi detido na madrugada desta quarta-feira (12), em uma pousada em Feira de Santana, pelo delegado Maurício Luciano, da PC fluminense. “Fomos contatados ontem pelo chefe de polícia do Rio de Janeiro, solicitando apoio para efetuar a prisão. Foi uma prisão simples, não teve nenhuma resistência. Houve somente o apoio de duas guarnições”, disse Barbosa.

Caio Silva de Souza
O auxiliar de serviços Caio Silva de Souza, de 23 anos, se hospedou com um nome falso, segundo o recepcionista Ergledsson Moreira. De acordo com o funcionário do estabelecimento, o suspeito chegou ao local por volta das 16h desta terça (11) e se apresentou como Vinícius Castro. “Ele permaneceu no quarto até receber uma ligação por volta das 22h30, de um homem que dizia ser irmão dele. Depois dessa ligação, a Polícia Civil chegou por volta das 2h com um advogado e uma moça que dizia ser namorada dele”, relatou o recepcionista.Ergledsson contou ainda que a ação da polícia durou cerca de 15 minutos e que o procurado estava “tranquilo” e não teve nenhuma reação. “A moça subiu e logo depois subiram dois policiais, que decretaram a prisão”, disse.

São Gonçalo Agora/Sandro Araújo
Compartilhe no Google+

Sandro Araújo