residencial Centenas de pessoas aguardarão na fila até sexta (21) para inscrição no Pronatec - São Gonçalo Agora

Centenas de pessoas aguardarão na fila até sexta (21) para inscrição no Pronatec

Governo tem como meta investir R$ 14 bilhões no Pronatec até 2014 para oferecer 8 milhões de vagas em cursos profissionalizantes

A busca por qualificação profissional gratuita em todo País tem provocado em algumas cidades grandes tumultos, principalmente em cidades com um numero inferior de habitantes e que não possuem escolas técnicas para esses cursos. É o caso de São Gonçalo dos Campos, a 17 km de Feira de Santana. Nos últimos anos a cidade vem sendo contemplada com vagas para cursos profissionalizantes gratuitos, oferecidos pelo Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego (Pronatec). O grande problema é que, o baixo numero de bolsas oferecidas tem gerado um enorme desconforto até o dia das matriculas. 

Foi só surgir o boato que haveria inscrições na próxima sexta-feira (21), que centenas de pessoas decidiram garantir seu lugar na fila a partir desta quarta-feira (19). Essas pessoas passaram toda a tarde de hoje, pretendem passar toda essa noite e madrugada de quinta, além de todo o dia desta quinta-feira (20) até o horário das matriculas que, provavelmente ocorrerão às 8h de sexta-feira (21). A melhor parte de toda essa maratona é que, alguns cursos podem ser ministrados na Escola Nelson Pessoa, aqui em São Gonçalo dos Campos. 

Foto de Edilson Produções
Normalmente os cursos são oferecidos principalmente nas 403 unidades das escolas técnicas federais, nas escolas técnicas estaduais e nas escolas do Sistema S: Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai); Serviço Social do Comércio (Sesc); Serviço Social da Indústria (Sesi); Serviço Nacional de Aprendizagem do Comércio (Senai); e o Serviço Nacional de Aprendizagem do Transporte (Senat).

O Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego (Pronatec) já registrou o número de 4,6 milhões de pessoas que foram beneficiadas pelo programa, em mais de 3.200 cidades e munícipios de todo o Brasil. A meta de investimento do governo no programa é de R$14 bilhões até 2014, para chegar à marca de oito milhões de alunos matriculados em cursos técnicos profissionalizantes, em mais de 400 áreas de conhecimento.

O Pronatec se desenvolve sobre três formas, a primeira é na oferta de ensino técnico para estudantes do Ensino Médio, a segunda é na oferta de qualificação profissional para jovens e adultos que buscam a oportunidade de melhorar sua formação, e a terceira é na oferta de cursos de capacitação para o público do programa Brasil Sem Miséria.

Foto de Edilson Produções
Para se inscrever no Pronatec 2014, podem ser indígenas, agricultores, pessoas portadoras de deficiências, profissionais que se encontram desempregados, pessoas que fazem parte dos programas sociais do Governo Federal, também pessoas que foram dispensados do Serviço Militar, do Exército e Aeronáutica. Estudantes que são matriculados no Ensino médio em escolas públicas. Para se inscrever no programa e saber um pouco mais sobre os cursos é só acessar o site oficial http://pronatec.mec.gov.br e tirar suas dúvidas. São inúmeros cursos técnicos oferecidos pelo Pronatec 2014, confira alguns:

Técnico em Agenciamento de Viagem, Técnico em Agente Comunitário de Saúde, Técnico em Agricultura, Técnico em Agroecologia, Técnico em Agronegócio, Técnico em Alimentação Escolar, Técnico em Análises Químicas, Técnico em Apicultura, Técnico em Aquicultura, Técnico em Automação Industrial, Técnico em Biblioteca, Técnico em Biocombustíveis, Técnico em Biotecnologia, Técnico em Cafeicultura, Técnico em Calçados, Técnico em Carpintaria, Técnico em Açúcar e Álcool, Técnico em Administração, Técnico em Alimentos, Técnico em Análises Clínicas, entre outros.
Pessoas na fila em busca de vaga para o Pronatec (Fotos de Edilson Produções)
Um fato lamentável na edição desta matéria ocorreu quando nosso fotografo Edilson Produções quase foi agredido por algumas pessoas que estavam na fila. Segundo Edilson, os mais nervosos não queriam sair nas fotos, mostrando que estava fazendo algo digno, que é lutar por uma vaga e garantir futuramente melhor qualificação para o mercado de trabalho. Foi preciso que ele empurrasse algumas pessoas para conseguir sair do local e também não ter seu material de trabalho danificado. Até o momento nenhuma queixa foi registrada.

São Gonçalo Agora/Sandro Araújo
Compartilhe no Google+

Sandro Araújo