residencial Dia de Finados; veja fotos do cemitério de São Gonçalo dos Campos. - São Gonçalo Agora

Dia de Finados; veja fotos do cemitério de São Gonçalo dos Campos.

Cemitério Municipal de São Gonçalo dos Campos (1891)
Como em todo País, em São Gonçalo dos Campos centenas de pessoas dedicaram um pouco de seu tempo neste sábado (02) para lembrar e rezar pelas almas de seus entes queridos. Como em todos os anos, familiares de falecidos fizeram questão de lavar e enfeita os túmulos daqueles nunca esquecidos.

Na manhã deste sábado, centenas de fiéis participaram da primeira missa de finados celebrada às 7h no Seminário Propedêutico de São Gonçalo, com transmissão ao vivo pela Rádio São Gonçalo AM 1.410. Logo em seguida, às 08h30min, outra celebração aconteceu no Cemitério Municipal, às 10h30min no Cemitério do Povoado de Brotas e outras celebrações ocorrerão durante todo o dia nos demais cemitérios localizados nos povoados e distritos de São Gonçalo.
Capela do Cemitério Municipal

15h – Cemitério do Povoado de Afligidos
17h – Cemitério do Distrito de Mercês 

Mesmo sendo feriado e um dia calmo, voltado a momentos de flexões, orações e lembranças dos entes queridos, o pequeno comercio de São Gonçalo funcionou até ao meio-dia. Nas primeiras horas dessa manhã, carros com propagandas de supermercados já circulavam pelo centro da cidade, o que para muitos foi considerado uma imensa falta de respeito.

O Dia de Finados

O Dia dos Fiéis Defuntos ou Dia de Finados, (conhecido ainda como Dia dos Mortos no México), é celebrado pela Igreja Católica no dia 2 de novembro.

Desde o século II, alguns cristãos rezavam pelos falecidos, visitando os túmulos dos mártires para rezar pelos que morreram. No século V, a Igreja dedicava um dia do ano para rezar por todos os mortos, pelos quais ninguém rezava e dos quais ninguém lembrava. Também o abade de Cluny, Santo Odilon, em 998 pedia aos monges que orassem pelos mortos. Desde o século XI os Papas Silvestre II (1009), João XVII (1009) e Leão IX (1015) obrigam a comunidade a dedicar um dia aos mortos. No século XIII esse dia anual passa a ser comemorado em 2 de novembro, porque 1 de novembro é a Festa de Todos os Santos. A doutrina católica evoca algumas passagens bíblicas para fundamentar sua posição (cf. Tobias 12,12; Jó 1,18-20; Mt 12,32 e II Macabeus 12,43-46), e se apoia em uma prática de quase dois mil anos.

Os Protestantes afirmam que a doutrina da Igreja Católica Romana que recomenda a oração pelos falecidos, é desprovida de fundamento bíblico. Segundo eles, a única referência a este tipo de prática estaria em II Macabeus 12,43-46. Porém os protestantes não reconhecem a canonicidade deste livro, portanto não cultuam esse dia. Para os espíritas, visitar o túmulo é a exteriorização da lembrança que se tem do espírito querido, é uma forma de manifestar a saudade, o respeito e o carinho. Desde que realizada com boa intenção, sem ser apenas um compromisso social ou protocolar, desde que não se prenda a manifestações de desespero, de cobranças, de acusações, como ocorre em muitas situações, a visitação ao túmulo não é condenável. Apenas é desnecessária, pois a entidade espiritual não se encontra no cemitério, e pode ser lembrada e homenageada através da prece em qualquer lugar. A prece ditada pelo coração, pelo sentimento, santifica a lembrança, e é sempre recebida com prazer e alegria pelo espírito desencarnado.

São Gonçalo Agora/Sandro Araújo

Veja as imagens do Cemitério Municipal.
Cemitério Municipal de São Gonçalo dos Campos (1891)

Cemitério Municipal de São Gonçalo dos Campos (1891)

Cemitério Municipal de São Gonçalo dos Campos (1891)
Cemitério Municipal de São Gonçalo dos Campos (1891)

Cemitério Municipal de São Gonçalo dos Campos (1891)
Cemitério Municipal de São Gonçalo dos Campos (1891)
Cemitério Municipal de São Gonçalo dos Campos (1891)
Cemitério Municipal de São Gonçalo dos Campos (1891)
Cemitério Municipal de São Gonçalo dos Campos (1891)
Cemitério Municipal de São Gonçalo dos Campos (1891)
Compartilhe no Google+

Sandro Araújo